Seguidores

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

E agradecemos aos Deputados Gaúchos que votaram SIM e que não pretendem nunca mais concorrem a cargos Políticos... Pois é com pesar que comunicamos o falecimento das seguintes fundações: Zoobotânica, CIENTEC, FEE. Metroplan, Fundação Piratini (TVE e FM Cultura) e FDRH. Deixando 1200pais e mães de famílias desempregados na Véspera de Natal neste final de ano... :(

DEZEMBRO DE 2016 DOS DEPUTADOS GAÚCHOS QUE VOTARAM PELA EXTINÇÃO DAS FUNDAÇÕES DO RS: SIM para que fundações fossem extintas. Não esquece dos nomes abaixo nas próximas eleições. Estes foram os deputados que traíram o RS.
Álvaro Boessio (PMDB) - Sim
Ed
son Brum (PMDB) - Sim
Gabriel Souza (PMDB) - Sim
Gilberto Capoani (PMDB) - Sim
Ibsen Pinheiro (PMDB) - Sim
Juvir Costella (PMDB) - Sim
Tiago Simon (PMDB) - Sim
Vilmar Zanchin (PMDB) - Sim
Adolfo Brito (PP) - Sim
Frederico Antunes (PP) - Sim
Gerson Borba (PP) - Sim
João Fischer (PP) - Sim
Marcel van Hattem (PP) - Sim
Sérgio Turra (PP) - Sim
Gilmar Sossella (PDT) - Sim
Vinicius Ribeiro (PDT) - Sim
Aloísio Classmann (PTB) - Sim
Marcelo Moraes (PTB) - Sim
Maurício Dziedricki (PTB) - Sim
Adilson Troca (PSDB) - Sim
Jorge Pozzobom (PSDB) - Sim
Pedro Pereira (PSDB) - Sim
Zilá Breitenbach (PSDB) - Sim
Elton Weber (PSB) - Sim
Liziane Bayer (PSB) - Sim
Miki Breier (PSB) - Sim
Any Ortiz (PPS) - Sim
Sérgio Peres (PRB) - Sim
João Reinelli (PV) - Sim.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Entrevista Elisa Lucinda - VALE A PENA ASSISTIR DE NOVO: A escritora e atriz Elisa Lucinda é convidada para uma entrevista no programa Todo Seu. Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dar para mudar o final!

SÓ DE SACANAGEM
Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar? Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu, do nosso dinheiro que reservamos duramente para educar os meninos mais pobres que nós, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova?
Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e os justos que os precederam: "Não roubarás", "Devolva o lápis do coleguinha", "Esse apontador não é seu, minha filha". Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar.
Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará. Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar.
Só de sacanagem! Dirão: "Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo mundo rouba" e vou dizer: "Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês. Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau".
Dirão: "É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal". Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal. Eu repito, ouviram? Imortal! Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dar para mudar o final!
Elisa Lucinda

domingo, 20 de novembro de 2016

Apolinário Porto Alegre, fundador do Partenon Literário - Vídeo sobre a trajetória de um dos maiores intelectuais da história do Rio Grande do Sul


Autores
Membros Associados 

001 - Cyro Martini da Silva
002 - Serafim de Lima Filho
003 - Irmã Edi Nicolau (*afs)
004 - Jacy Waldyr Fischer
005 - José Moreira da Silva
006 - Alcindo Guanabara Porto Alegre (*Int.cel)
007 - Ivan Antunes Martins (*Int.cel)
008 - Cláudio Pinto de Sá
009 - Cícero Galeno Urroz Lopes
010 - Zita Rosane Possamai

011 - Jalma Lúcia Poeta Lopes
012 - Mauro Nicola Povoas (*afs)
013 - Maria Luiza P. Alegre Tomatis (*afs)
014 - Maria Ragagnin Osmari (*afs)
015 - Valdir Gomes (*afs)
016 - Celso Antonio Ribas Arruda
017 - Eva Noeli Hilário Leite (*afs)
018 - Zaida Priebe Carvalho (*afs)
019 - Luís Alberto Cibilis (*afs)
020 - Ubirajara Silva Prates (*afs)

021 - Isabel Cristina F. de Lima (*afs)
022 - Paulo Bacedonio
023 - Frei Achylles Chiappin
024 - Eloy Divino Gonçalves Terra (*afs)
025 - Derly Paulo Silva Xavier (*afs)
026 - Hugo Rodrigues Ramírez (*Int.cel)
027 - Maria F. Dornelles da Costa 
028 - Jorge Alberto  Heisenhut 
029 - Vandir da Silva Peres (*exp)
030 - Walter Luigi Berengan (*afs)

031 - Eugenio Carlos Vasconcellos (*afs)
032 - Pedro Antonio Lütkemeyer
033 - Adriana Ribeiro Vieira (*afs)
034 - Dorothy Pancaro Avena (*afs)
035 - Darcy Pereira da Paixão
036 - Dinara Xavier da Paixão
037 - Joaquim Moncks (*afs)
038 - Amir Feijó Pereira (*int.cel)
039 - Nadir Silveira Dias
040 - Ligia Pedroso Lacerda (*afs)


041 - Luiz Carlos Berbigier (*afs)
042 - Vilson Quadros Santanense
043 - Fábio Dullius
044 - Elvira Carmen P. Correa (*afs)
045 - Antonio Silveira da Silva




Legenda (Informativa)

*afs – Afastado(a) por motivos pessoais. 
*Int.cel – Integrando o plano celeste (ao acolhimento dos céus)
*exp - Expulso (por violar estatuto)



OBS: O Partenon Literário conta com mais de 170 sócios.
Estamos atualizando a lista. Em construção.


Em edição

046 -  Charles de Jesus da Silva Netto **
047 - Luiz Carlos da Silva
048 - Walter José Diehl
049 - Wanderley Alibio
050 - Bruni Rodrigues Reeffel

051 - Armando Quadros Branco
052 - Ricardo Baldazzare
053 - Antonio Frizon
054 - Rozélia Scheifler Rasia
055 - Raul Rodrigues Quevedo

Rafael Reginaldo Moura
Carlos Alberto Souza Medeiros
Felipe Raskin Cardon
Rafael Bán Jacobsen
Alzira Dornelles Bán
Mário de Castro
Jorge Ricardo de Souza Peixoto
Roberto André Mazzocco
Dilmar Xavier da Paixão
Simone Friedrich
Nelson Fachinelli
Maria Edinara Leão
Viviane Schiller Balau
Vlamir Vieira de Souza
Gessilda Porto Alegre Falcão
Adolfo Silva de Almeida
João  Marinonio Carneiro Lages
Gabriel Francisco dos Santos
Cleber Pacheco 
Aron Slutzky
Mário Barboza de Mattos
Nelnie Viale 
Ivanir Boa Pinto de Sá
Amália Navarro de Lima
Alberto de los Santos
Eloisa Rodrigues Porazza
Vanda A. Castro
Beatriz O. Azevedo Kiesling
Ivan Soares Schettert
Maria Tereza T.  Cardoso
086 Tatiana Cortes Gomes
Ilda Maria Costa Brasil
Lucas Cozza Bruno
Viviane Salatti Schitz
Olinda Vieira Martins
Margarete Moraes
Wilson Leipnitz
Paulo Roberto Alves dos Santos
Francisca de Carvalho Messa
Nair Stivanin
Benedito Melgarejo Saldanha
Carlos Rampanelli
Álvaro de Almeida Leão
Ruy Riograndino Franceschini
Guilherme Ant.º Nunes Zanoni
Ivan da Silva Coiro
Vergilina de Oliveira Ferreira
Marilene Marli Raggio Sbroglio
Harry Jung
Zeno Cardoso Nunes
Rui Cardoso Nunes
Hunder Everto Corrêa
Vanessa Menezes Burgueño
Antonio Soares
Jorge Otávio A  Teixeira
Jorge de Andrade Motta
Lourival Leite Villas Boas
José Valter Oliveira de Araújo
Rosane Echeverria Bastos
Eloisa Antunes Maciel
Milton José Pantaleão
José Rodrigues Arruda
Joyce Lima Krischke
João de Deus Canha
Delasnieve Miranda Dásper de Souza
Iara Pacini
Jorge Luiz Franco Linhaça
Sonia Maria Ferraresi
Floreny Ávila Ribeiro
Fátima de Royes Mello
Maria Elaine Machado Torres
Jeane Vainstein
Cristiane Maria Krug
Sérgio José Becker
Idiomar de Mattos
Marines Z. Bonacina
Alba Pires Ferreira
Diva Pavesi
Ana Lúcia Porto Alegre Steckel
Jéferson Dytz Marin
José Jerônimo Filho
Carlos Alberto Pessoa de Brum
Carlos Augusto Pessoa de Brum
Cecília Cardoso de Almeida
Vladimir Cunha dos Santos
Celso Gonzaga Porto
Alda Paulina Borges
Paulo Alves Cardoso
Danci Caetano Ramos
Alcione Sortica
Santa Ineze Domingues da Rocha
Angélica Rizzi Figueiró
Marley Silveira Poletto
Mariza Simon dos Santos
Antônia Nery Vanti
Maria Ivania Backes de Oliveira
Silvia Cristina S. Preissler                 
Tânia Rossi
Marina Martinez
João de Souza Machado
Antonio Cazão
Odone Antônio Silveira Neves
Maria Léris Steifuns
Elroucian Ucayali Santos da Motta
Leandro Borges Gonçalves
Valdemir Guzzo
Adélia de Lourdes Klaus Einsfeldt
Gerci Oliveira Godoy
Vera Lucia Martins Salbego
Edson Olímpio Silva de Oliveira
Élcio Conte
Gislaine Boeira Camarata
Beatriz Teresinha Balzan Barbisan
Maria da Conceição Silveira Hipolito
Roselaine Funari
Carlos Arthur Adams
Juliano Paz Dornelles
Maria Estela da Silva Dornelles
Adão Wons
( . . .)
Fonte conforme link a seguir...
http://partenonliterario.blogspot.com.br/p/membros.html
 DIVULGAÇÃO DE OBRAS:Autores - Membros do Partenon Literário Enviar obras ao e-mail: partenon@prossumers.com.br - Imagem da capa do livro - Apresentação da obra  - Autor (biografia) - Link para download  - Como adquirir Atenciosamente J.P.D.
http://partenon-obras.blogspot.com.br/2015/05/divulgar-obras.html
Presidente Partenon Literário: Benedito Saldanha E-mail: expressoletras@yahoo.com.br Fone (51) 8564-5281 Gerci Godoy – secretária F: 3381-8117 Idiomar de Mattos – tesoureiro F: 9606-5619
http://partenonliterario.blogspot.com.br/p/eventos.html

sábado, 19 de novembro de 2016

Do túnel do tempo e do fundo do baú... Há 13 anos "Poetas do Partenon Literário... e eu estava lá..."



Do túnel do tempo e do fundo do baú... Poetas do Partenon Literário... e eu estava lá...

Foto de Charles Netto.
3182


Charles Netto http://otaviorochaescola.blogspot.com.br/.../partenon...

Escola Estadual de Ensino Médio Otávio Rocha: PARTENON...
OTAVIOROCHAESCOLA.BLOGSPOT.COM
27 de agosto de 2012 às 01:11 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto http://biblioteconomiaepatrimonio.blogspot.com.br/.../par...

Biblioteconomia & Patrimônio
Um lugar para a biblioteconomia, a educação patrimonial, o patrimônio cultural, as bibliotecas,...
BIBLIOTECONOMIAEPATRIMONIO.BLOGSPOT.COM
27 de agosto de 2012 às 01:13 · Curtir · Remover visualização

Charles Netto Além da Revista Literária (na verdade livro), o Partenon Literário publica outros seis títulos:

Coleção Autores Reunidos,
Coleção Prata da Casa,
Coleção Nossas Letras,
Coleção Letras Jurídicas,
Coleção Palestras do Partenon e a
Coleção Arquivo e História.
27 de agosto de 2012 às 01:14 · Descurtir · 1

Charles Netto A Sociedade Parthenon Litterario foi criada em 18 de junho de 1868, num período de efervescência social e política, com a Guerra do Paraguai em andamento, as idéias republicanas em expansão e uma forte retomada do movimento abolicionista.
Sediada em Porto Alegre, contava com colaboradores de toda província, promovendo um intercâmbio cultural que impulsionou a intelectualidade riograndense. Sua criação foi centrada em duas figuras: o médico e escritor José Antônio do Vale Caldre e Fião, presidente honorário, e o jovem Apolinário José Gomes Porto-Alegre. Caldre e Fião além do apoio à iniciativa, emprestou seu prestígio pessoal, pois era autor conhecido. Já Apolinário foi fundamental com sua atuação e postura.
Seu surgimento permitiu o intercâmbio de informações, textos e idéias entre os autores membros, promovendo a circulação de matérias literárias em diferentes jornais que percorreram os mais distantes recantos do Rio Grande do Sul. Sua atuação não se resumiu apenas à divulgação de literária, mas também expandir a cultura dos gaúchos, oferecendo cursos noturnos para adultos (mostrando sua preocupação com a formação intelectual da população) e criando uma biblioteca com importantes obras de Filosofia, História e Literatura e um museu com seções de Mineralogia, Arqueologia, Numismática e Zoologia. As aulas noturnas foram uma das atividades mais duradouras, permanecendo até 1884 quando, devido à dificuldades financeiras e falta de um local para abrigar as aulas, estas foram suspensas.
A Sociedade participava de campanhas abolicionistas, angariando fundos para libertação de escravos e propagava os ideais republicanos. Promovia também debates com temas diversos como a Revolução Farroupilha, casamento , pena de morte e feminismo.
Ao longo de sua existência funcionou em diversos locais, sem nunca ter tido sede própria. Em novembro de 1873, numa cerimônia em que estiveram o presidente da província, João Pedro Carvalho de Morais, e o bispo de Porto Alegre houve uma primeira tentativa de fundação de um espaço próprio, em uma região, na época, distante do centro da cidade, que deu o nome a um dos atuais bairros de Porto Alegre, o Partenon. A sede seria onde hoje é a Igreja Santo Antônio. Outra tentativa deu-se em 10 de janeiro de 1885, com presença da Princesa Isabel e do Conde D'Eu, lançou-se a pedra fundamental de um edifício que seria localizado na rua Riachuelo.
O Partenon Literário precedeu 30 anos a Academia Brasileira de Letras, publicando diversas obras literárias, bem como a tradicional Revista Literária, ora em formato de livro, seu legado mais forte. A Revista circulou durante dez anos e continha críticas literárias, biografias, comentários, editoriais e estudos sobre a história e cultura gaúchas. Discursos proferidos na Sociedade eram depois transcritos para a revista, além de contos, narrativas, peças teatrais e poesias. Os textos mais longos eram divididos em diversas partes e publicados ao longo de diversos números.
Entre os membros de destaque da sociedade pode-se citar: Apolinário José Gomes Porto-Alegre, seus irmãos Apeles e Aquiles, Afonso Luís Marques, Alberto Coelho da Cunha (Vítor Valpírio), Antônio Vale Caldre Fião, Argemiro Galvão, Augusto Rodrigues Tota, Aurélio Veríssimo de Bittencourt, Bernardo Taveira Júnior, Bibiano Francisco de Almeida, Carlos von Koseritz, Francisco Antunes Ferreira da Luz, Francisco Isidoro de Sá Brito, Hilário Ribeiro, Inácio de Vasconcelos Ferreira, José Bernardino dos Santos, João Damasceno Vieira Fernandes, José Carlos de Sousa Lobo, Lobo da Costa, Múcio Scevola Lopes Teixeira, dentre inúmeros outros. Entre as mulheres se destacaram Luciana de Abreu,a primeira mulher a subir na tribuna para falar em público, Luísa de Azambuja, Amália dos Passos Figueroa e Revocata Heloísa de Melo.
A sociedade foi extinta por volta de 1925, mediante a doação de terreno que tinha obtido para a construção de sua sede, pois de fato já deixara de existir desde 1885 quando paralisou os trabalhos associativos.
27 de agosto de 2012 às 01:16 · Descurtir · 1

Charles Netto Refundação: Depois de 112 anos, reiniciou as suas atividades em 1997 a partir de um grupo de intelectuais interessados em prosseguir com os postulados dos próceres de 1868. Juridicamente, no entanto, apesar de dizer-se que a Sociedade reiniciou as suas...Ver mais

Sociedade Pártenon Literário – Wikipédia, a enciclopédia livre
A Sociedade Parthenon Litterario foi criada em...
PT.WIKIPEDIA.ORG
27 de agosto de 2012 às 01:17 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto A antologia literária Genesis se constituiu no primeiro volume da Coleção Autores Reunidos, quase ou praticamente esgotada no seu lançamento, em novembro de 2003, e já se encontra em fase final o volume II, com algumas vagas e ainda sem título definido.
Existem inúmeros autores por publicar e existem escritores consagrados que se dispõem, sem quaisquer preconceitos, a escrever e publicar junto com autores que, ainda no ensino fundamental ou médio, se envolvem com os dons da literatura. De resto, como foi o caso do próprio Múcio Teixeira que ingressou no Parthenon Literário com quinze anos, por sinal, dentre inúmeros outros integrantes, naquela ocasião, e agora na atualidade, como é o objeto de recente publicação, “A Mocidade do Parthenon Litterário”, de Benedito Melgarejo Saldanha, que se tornou sócio após o lançamento.
No ano de 2003 deu-se a comemoração dos 135 anos com uma Exposição Lítero-histórico-fotográfica na Câmara Municipal de Porto Alegre. Além de exemplares raros, a exposição contou com fac-símiles das capas dos autores contemporâneos integrantes da Sociedade Partenon Literário.
A mostra tem por objetivo divulgar ao público em geral a trajetória da entidade que se dedica à literatura e à arte, constituindo-se em uma das Sociedades mais importantes e representativas no cenário da cultura nacional.
Atualmente reúne escritores, poetas, atores e músicos, difundindo as mais variadas formas de cultura.
27 de agosto de 2012 às 01:18 · Descurtir · 1

Charles Netto http://pt.wikipedia.org/wiki/Literatura_do_Rio_Grande_do_Sul

Literatura do Rio Grande do Sul – Wikipédia, a enciclopédia livre
A Literatura do Rio Grande do Sul se refere à...
PT.WIKIPEDIA.ORG
27 de agosto de 2012 às 01:20 · Curtir · Remover visualização

Charles Netto http://www.academia.org.br/.../cgilua.exe/sys/start.htm...

Academia Brasileira de Letras - Augusto Meyer - Biografia
Sexto ocupante da Cadeira 13, eleito em 12 de...
ACADEMIA.ORG.BR
27 de agosto de 2012 às 01:21 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto Salão Nobre do Petit Trianon: http://www.academia.org.br/.../htm/abl2011/fotos/21.jpg
ACADEMIA.ORG.BR
27 de agosto de 2012 às 01:22 · Curtir · Remover visualização

Charles Netto http://pt.wikipedia.org/.../Academia_Rio-Grandense_de_Letras

Academia Rio-Grandense de Letras – Wikipédia, a enciclopédia livre
A Academia Rio-Grandense de Letras tem como...
PT.WIKIPEDIA.ORG
27 de agosto de 2012 às 01:25 · Curtir · Remover visualização

Charles Netto http://farolante.wordpress.com/.../site-oficial-da.../

SITE OFICIAL DA SOCIEDADE PARTENON LITERÁRIO
Amigos e simpatizantes da Sociedade Partenon...
FAROLANTE.WORDPRESS.COM
27 de agosto de 2012 às 01:29 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto http://www.recantodasletras.com.br/ensaios/3553054

LITERATURA GAÚCHA - DAS ORIGENS AO PARTENON...
RECANTODASLETRAS.COM.BR
27 de agosto de 2012 às 01:30 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto http://www.litoralmania.com.br/colunas.php?id=2043
27 de agosto de 2012 às 01:32 · Descurtir · 1

Charles Netto Posse Partenon Literário É com satisfação que comunico aos leitores minha posse como escritora da valorosa Sociedade Partenon Literário de Porto Alegre. No ato, foram meus padrinhos o Sr. Serafim de Lima Filho e sua esposa Amália Navarro de Lima.

A Sociedade Partenon Literário é uma instituição pioneira da literatura gaúcha. Fundada em 18/06/1868 na então capital da província. O Partenon Literário tem a premissa de manter vivo o ideal da instituição desde a luta pela alforria dos escravos, bem como a implantação da república, a valorização do papel da mulher na sociedade, planejamento e publicação inovadora de revista que virou referencia no Brasil. Cultivou uma biblioteca volumosa, lutou pela valorização do estudo ao ponto de ministrar gratuitamente aulas noturnas.

Como bem coloca o escritor Achylles Chiappin; as fases diversas e desafiadoras fazem parte de toda a obra. Tal também aconteceu na vida da Sociedade Partenon Literário. Ora crescia, ora enfraquecia, consoante os líderes e as circunstancias sociais e históricas. E, assim foi-se mantendo a instituição.

Embora com inúmeras dificuldades em 1997 abriram-se novamente os caminhos da entidade com um grupo de intelectuais e simpatizantes da causa literária que começou a se reunir visando o restabelecimento da associação literária que outrora fora considerada o símbolo da literatura gaúcha: A Sociedade Partenon Literário. Liderada inicialmente por Serafim de Lima Filho e Hugo Ramirez a renomada instituição voltou funcionar encontrando eco nos seus ideais.

Foram e são integrantes e simpatizantes da entidade, homens e mulheres que tem pela literatura gaúcha uma devoção verdadeira assim como seus criadores Apolinário Porto Alegre, Caldre e Fião, Mucio Teixeira, Lobo da Costa e a pioneira do feminismo, a professora Luciana de Abreu entre outros.

A sociedade Partenon Literário foi declarada entidade de utilidade pública pela cidade de Porto Alegre e também Patrimônio Cultural pelo governo do estado do Rio Grande do Sul, Nos dias atuais reflete o legado de seus primórdios, porém oferecendo espaço para todo o tipo de manifestação cultural. Oportunizando também aos participantes e simpatizantes, a discussão dos anseios da sociedade rio-grandense de forma aberta e sem qualquer tipo de preconceito.

A Sociedade Partenon Literário atualmente é presidida por Benedito Saldanha, pessoa que busca ampliar o leque de atuação da entidade integrando escritores e pensadores. Na 57ª feira do livro em Porto Alegre que acontecerá de 28/10 a 15/11/11 será lançado uma nova edição do livro Vozes da Sociedade Partenon Literário. http://www.litoralmania.com.br/albumcol/2043~2.jpg
LITORALMANIA.COM.BR
27 de agosto de 2012 às 01:34 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto Universidade Federal do Rio Grande – FURGInstituto de Letras e ArtesLiteratura do Rio Grande do Sul/2011No rastro do Parthenon Literário
Mauro Nicola Póvoas
1
O texto a seguir pretende contar um pouco da história dos periódicos, literários ounão, e, mais especificamente, centra-se na
Revista Mensal da Sociedade Partenon Literário
. Para tanto, apresenta-se dividido em quatro partes, assim postas: 1) O periodismoliterário em diferentes geografias: Europa, Brasil, Rio Grande do Sul; 2) A trajetória daSociedade Partenon Literário e da sua
Revista Mensal
; 3) Seis poemas para o Partenon; 4)Bibliografia sobre o Partenon Literário.

SALDANHA, Benedito.
A mocidade do Parthenon Litterário
. Porto Alegre: Alcance,2003.SANHUDO, Ari Veiga.
Porto Alegre
: crônicas da minha cidade. Porto Alegre: Sulina,1961.SANMARTIN, Olyntho.
Painel
. Porto Alegre: A Nação, 1970. _____.
Rio Grande do Sul
: imagem da terra gaúcha. Porto Alegre: Cosmos, 1942.SANTI, Álvaro.
Do Partenon à Califórnia
: o nativismo gaúcho e suas origens. PortoAlegre: Ed. da Universidade/UFRGS, 2004.SANTOS, Volnyr.
Apontamentos de literatura gaúcha
. Porto Alegre: Sagra; EDIPUCRS,1990.SCHITZ, Viviane Salatti.
Presença de mulher
: a produção feminina na
Revista daSociedade Partenon Literário
. Dissertação (Mestrado em Letras). Faculdade deLetras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.SCHNEIDER, Edgar Luiz. Imprensa sul-rio-grandense nos séculos XIX e XX. In:BARRETO, Abeillard et al.
Fundamentos da cultura rio-grandense
. Porto Alegre:Faculdade de Filosofia da Universidade do Rio Grande do Sul, 1962. 5ª série. p. 81-101.SCHÜLER, Donaldo.
A poesia no Rio Grande do Sul
. Porto Alegre: Mercado Aberto; IEL,1987.SILVA, Jandira M. M. da; CLEMENTE, Ir. Elvo; BARBOSA, Eni.
Breve histórico daimprensa sul-rio-grandense
. Porto Alegre: Corag, 1986.SILVA, João Pinto da.
História literária do Rio Grande do Sul
. Porto Alegre: Globo, 1924.SOARES, Pedro Maia. Feminismo no Rio Grande do Sul: primeiros apontamentos (1835-1945). In: BRUSCHINI, Maria Cristina A.; ROSEMBERG, Fúlvia (Org.).
Vivência
:história, sexualidade e imagens femininas. São Paulo: Brasiliense, 1980. p. 121-150.SODRÉ, Nelson Werneck.
História da imprensa no Brasil
. Rio de Janeiro: Graal, 1977.SOUTO-MAIOR, Valéria Andrade.
Índice de dramaturgas brasileiras do século XIX
.Florianópolis: Mulheres, 1996.TACQUES, Alzira Freitas.
Perfis de musas, poetas e prosadores brasileiros
: antologia deescritores brasileiros e estrangeiros. Porto Alegre: Thurmann, 1956-1958. 5 v.TEIXEIRA, Álvaro.
Múcio Teixeira
: o homem, o poeta, o prosador, o tribuno, o cientista.44

Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1922.TEIXEIRA, Múcio.
Os gaúchos
. Rio de Janeiro: Leite Ribeiro & Maurillo, 1920-21. 2 v.VELLINHO, Moysés. No centenário do Partenon Literário.
Correio do Povo
, Porto Alegre, p. 8, nov. 1969. _____. O Partenon Literário. In: PRIMEIRO Seminário de Estudos Gaúchos. Porto Alegre:PUCRS, 1957.VILLAS-BÔAS, Pedro.
Dicionário bibliográfico gaúcho
. Porto Alegre: EST; EDIGAL,1991. _____.
Notas de bibliografia sul-rio-grandense
: autores. Porto Alegre: A Nação; IEL,1974.VILLAS-BÔAS, Pedro; PRADO, Luiz Alberto Garcia do (Org.).
Sonetos gaúchos
:sonetária. Canoas: La Salle, 1989. v. 1.WINDBERG, Maria Clair (Org.).
Anais do Curso de Literatura e História do Rio Grandedo Sul
. Santo Ângelo: Fundação Regional Integrada, 1990.ZILBERMAN, Regina. Nos
Crepúsculos
, as “luzes das letras”.
Letras de Hoje
, PortoAlegre, v. 39, n. 2, p. 35-45, jun. 2004. _____. As escritoras e a história da literatura. In: ANTOLOGIA em prosa e verso VII.Santa Maria: Pallotti; Associação Santa-Mariense de Letras, 2001. p. 164-181. _____.
Roteiro de uma literatura singular
. Porto Alegre: Ed. da Universidade/UFRGS,1992. _____.
A literatura no Rio Grande do Sul
. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1992. _____. Mulheres sul-rio-grandenses: a voz por trás do gauchesco.
Travessia
, Florianópolis,n. 23, p. 37-53, 2º sem. 1991. _____.
Paisagens
e as origens do regionalismo sul-rio-grandense. In: PORTO ALEGRE,Apolinário.
Paisagens
. Porto Alegre: Movimento; Brasília: MinC; Pró-Memória;INL, 1987. _____.
Literatura gaúcha
: temas e figuras da ficção e da poesia do Rio Grande do Sul.Porto Alegre: L&PM, 1985.ZILBERMAN, Regina et al (Org.).
Um dia todas essas coisas hão de ser história
: textosfarroupilhas. Porto Alegre: PUCRS; ERUS, 1985.45

ZILBERMAN, Regina; SILVEIRA, Carmen Consuelo; BAUMGARTEN, CarlosAlexandre.
O Partenon Literário
: poesia e prosa. Porto Alegre: EST; InstitutoCultural Português, 1980. http://pt.scribd.com/.../Bibliografia-sobre-o-Partenon...

No Rastro Do Partenon Literario
Scribd is the world's largest social reading and publishing site.
SCRIBD.COM
27 de agosto de 2012 às 01:40 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto LITERATURA GAÚCHA - DAS ORIGENS AO PARTENON LITERÁRIO (1868) - BREVE CONTRIBUIÇÃO (ESTUDO DOS AUTORES) http://www.landrooviedo.com/visualizar.php?idt=3553053 http://pt.scribd.com/.../Bibliografia-sobre-o-Partenon...
LITERATURA GAÚCHA - DAS ORIGENS AO PARTENON LITERÁRIO (1868) - BREVE CONTRIBUIÇÃO (ESTUDO DOS AUTORE
Estudo dos autores Delfina Benigna da Cunha Vinte vezes a lua prateada Inteiro rosto seu mostrado havia, Quando terrível mal que já sofria, Me tornou para sempre desgraçada.
LANDROOVIEDO.COM
27 de agosto de 2012 às 01:46 · Descurtir · 1 · Remover visualização

Charles Netto Obrigado amiga Willene Belchior Emoticon like
9 de outubro de 2013 às 21:04 · Descurtir · 1

Charles Netto Obrigado amiga Maria Do Carmo Barreto Emoticon like
9 de outubro de 2013 às 21:09 · Descurtir · 1
Charles Netto

Escreva um comentário...

Descurtir · Comentar · Compartilhar
Você curtiu isso.
Charles Netto

Escreva um comentário...

Suas lembranças no Facebook
Charles, nós nos preocupamos com você e com as lembranças que você compartilha aqui. Você publicou esta foto há exatamente 13 anos e achamos que gostaria de recordá-la hoje.
Equipe do Facebook

Há 13 anos
"Poetas do Partenon Literário... e eu estava lá..."